Treino01.jpg

TREINO DE ESGRIMA HISTÓRICA RENASCENTISTA EM BELO HORIZONTE

Seminario01.jpg

NOTÍCIAS E COMUNICADOS

20190727_165305_edited.jpg

A ESCOLA DARDI E A ESGRIMA RENASCENTISTA

A Esgrima Histórica é arte marcial e também competição

A Escola Dardi de esgrima histórica toma emprestado o nome da antiga escola Dardi, a escola bolonhesa de esgrima, e busca aplicar tratados de combate com armas brancas dos discípulos da antiga escola Dardi em um treino conciso de arte marcial.

O contexto da esgrima renascentista é o uso de espadas geralmente mais rápidas que as usadas na idade média, sem armadura, podendo ser usada a mesma arma para atacar e defender. A peça central da Escola Dardi é a spada da filo ou spada da lato ou rapieira, que todo aluno deve dominar. Em torno da spada ensinamos o uso do broquel grande, adaga e capa como armas secundárias para defesa.

Os principais autores usados como referência são o Anônimo Bolonhês, Antonio Manciolino, Achille Marozzo, Angelo Viggiani e Giovanni dall'Agocchie. Estes autores trataram de várias armas além das mencionadas acima, incluindo a montante (espada longa de duas mãos), combate corpo-a-corpo e o uso da adaga desacompanhada. O uso destas armas e técnicas está no contexto de HEMA (Historical European Martial Arts), mas clarificamos que o termo HEMA atualmente é usado para uma variedade de treinos e competições com regras diversas, e é um termo genérico e que abrange inúmeras práticas com várias interpretações.

Buscamos transportar a arte marcial histórica de defesa pessoal, duelo e guerra do nobre ou soldado para o contexto de arte marcial para autoconhecimento, autocontrole, concentração, bem-estar e também para acrescentar o entendimento da esgrima como arte e não esporte. Consideramos ambos o aspecto da competição quanto o estudo da arte em si, mas nosso treino de combate (sparring) não é necessariamente voltado para competição.